O sonho de qualquer adolescente

2010 foi definitivamente o ano de Katy Perry. Não só pelo sucesso que foi o primeiro álbum – sobre o qual você já leu aqui. O sucessor de “One Of The Boys” tem ido tão bem que, ainda nem há sinal de que essa era está para acabar. Muito pelo contrário, após uma massiva divulgação por todo o mundo durante grande parte do ano passado, a cantora americana de 26 anos, já anunciou sua turnê “The California Dreams Tour” que tem começo previsto para dia 20 de fevereiro, em Portugal.

Apesar de muita especulação sobre a passagem da “The California Dreams Tour” em solo tupiniquim, nada foi confirmado até o momento. Há rumores de que a turnê é cara demais para trazê-la e que a belíssima cantora ainda não vale a pena.

Com uma sonoridade infinitamente superior ao primeiro, “Teenage Dream” é um álbum muito mais conciso e com mais unidade. E o resultado disso se mostra na incrível performance que Katy vem tendo nas paradas norte-americanas e, inclusive, foi indicado ao Grammy como Melhor Álbum do Ano, concorrendo com Lady Gaga e Eminem – o resultado sai dia 13 de fevereiro.

Todas as letras do álbum são de Katy e a produção ficou a cargo de feras como Max-prefiro-nem-comentar-Martin, Dr. Luke e o vocalista do Weezer, Rivers Cuomo. O resultado dessa mistura, você confere na crítica faixa-a-faixa a seguir.

 

Teenage Dream
A faixa que dá nome ao CD e, curiosamente não é o lead-single, é o que é. Indiscutivelmente excelente. Creio que dispensa quaisquer comentários. Cuidado para não aprender a letra, porque quando aprender, não vai mais parar de cantar. Ótima. Produzida por Max Martin, entre outros, né? Tinha que ser chiclete. Tão boa que o elenco de Glee não perdeu tempo e já até fez uma versão. Procura no YouTube para você ver. 😉 O clipe, quentíssimo, vale a pena ser assistido.
Nota 10

Assista ao clipe de “Teenage Dream”

Last Friday Night (T.G.I.F.)
Uma delícia de música. Bem pop também. Já vem fazendo um sucesso razoável – por não ser single – nas pistas por aí. Katy vai enumerando centenas de coisas que foram feitas “sexta-feira passada”, desde estourar o limite do cartão de crédito até um mènage a trois. E ainda diz que, mesmo dizendo que têm que parar, na próxima sexta, vão fazer tudo de novo. Pode um negócio desses? Curiosidade: T.G.I.F. significa “thank God it’s Friday” ou, em bom português, “graças a Deus é sexta”! Excelente faixa. Tem até um momento meio Kid Abelha. Faria bonito se fosse single. Trabalho do Sr. Max Martin.
Nota 10

California Gurls
Outra que não precisa nem comentar, né? Mais batida que clara em neve. No CD, ela tem participação do Snoop Dogg, mas eu prefiro a versão sem ele. O que me incomoda um pouco é que às vezes parece que o instrumental está mais alto do que deveria. Mais uma para o portfolio de Max Martin. O clipe é divertidíssimo. As caras e bocas de Katy são as melhores. Dá uma olhada. A música, de tão boa, já até virou tema de normas de segurança de empresa aérea. Juro que é verdade. Tá embaixo do clipe.
Nota 10.

Assista ao clipe de “California Gurls”

Firework
A primeira vez que eu ouvi essa música, assim que o CD vazou, eu não simpatizei muito não. Com o lançamento dela como single, performances impecáveis – visualmente, claro -, e um clipe espetacular, a música foi só crescendo, e hoje é uma das minhas favoritas de todos os tempos. Apesar de, nem sempre, Katy conseguir cantá-la ao vivo, é uma faixa emocionante, com uma letra tocante. Tenho certeza de que você já ouviu por aí.
Nota 10

Assista ao clipe de “Firework”

Peacock
Sem dúvida alguma, a mais divertida do álbum. Não é à toa que já o maior sucesso nas pistas de dança de todo o mundo. Verdade, a música é uma das mais tocadas na balada. Uma das preferidas do público GLS. Mas também, com uma letra que diz “você é corajoso o suficiente para me mostrar seu ‘pavão’?”, “tenho certeza de que ele é lindo” e “oh meu Deus, sem exagero […] estou tão despreparada para algo tão lindo”, você queria o quê?  A piada fica por conta de que “cock”, em bom português, significa algo como “cacete”. Então já viu, né?
Nota 10

Circle The Drain
A primeira com uma pegada mais rock ‘n’ roll. Quem já ouviu o primeiro CD dela, percebe que essa é mais a onda de Katy, mas que não é tão comercial. A música não é ruim, mas destoa um pouco das primeiras faixas e do clima que o álbum estava estabelecendo. Não faria falta.
Nota 7

The One That Got Away
É outra com uma pegada um pouco mais rock, porém mais soft, mellow rock, sabe? O instrumental e a melodia são bem tristes e, de alguma forma, mesmo sem prestar muita atenção na letra, a gente até se identifica. Muito gostosa. O ponto alto é quando ela repete “the one”, logo antes da bridge. Max Martin.
Nota 8.

E.T.
Mais uma do Sr. Martin. É a cotada para ser o próximo single – se já não for, quando este post for publicado. De alguma forma, os produtores conseguiram MESMO dar um ar meio alien para a música, sem deixá-la brega. Excelente faixa.
Nota 9

Who Am I Living For?
É difícil explicar essa faixa. Parece realmente um grito de liberdade de Katy. “No fim de tudo, para quem estou vivendo?” Quem não pode se identificar em algum nível com essa faixa? É uma midtempo, sem ser melosa. Ótima. Só isso.
Nota 9

Pearl
Outra faixa que não me apetece muito. Katy canta os primeiros versos praticamente acapella. Uma midtempo bem mais melosa. Lembra outra faixa do primeiro álbum que não me recordo muito bem. Não é ruim, mas também não faria falta. Falta aquele tchan, sabe?
Nota 7

Hummingbird Heartbeat
A-MO o instrumental que inicia essa faixa. As notas, tanto da melodia, quanto do instrumental, remetem a algo bastante retrô e os backing vocals às vezes lembram a Fergie. É outra música com a qual você se identifica sem ao menos saber por que. Excelente.
Nota 9

Not Like The Movies
Um excelente álbum tem que acabar com um gosto de quero mais – rementendo aos doces de “California Gurls”. A primeira, e única balada do CD. Só um piano, violino, e uma batidinha digna de Dido completam a voz de Katy. Super simpática. Ótima para ouvir com as luzes apagadas e o volume do fone de ouvido no máximo, em momentos de fossa. Super melancólica. Ótima para uma balada. “Não é como nos filmes, mas é como deveria ser”. Então pensa.
Nota 9

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s