Não sou eu… É você!

Mês passado, a cantora britânica Lily Allen presenteou os fãs tupiniquins com sua ilustre presença aqui em solo brasileiro, com sua turnê do último álbum – que ela alega ser o último de sua carreira – “It’s Not Me, It’s You”. A cantora de “Smile” fez uma rápida passagem pelo Brasil nos dias 16 e 17 de setembro em São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.

Depois de uma aventura digna de um livro, a pessoa que vos fala foi ver de perto o concerto e compartilha convosco as emoções do show.

Comecemos pelo começo. Com o horário da abertura dos portões previsto para as 19h, cheguei na HSBC Arena por volta das 18h30 e não acreditei quando vi o tamanho da fila que tentava ser cultivada na entrada do lugar. Pouquíssimas pessoas – em sua maior parte menores de 15 anos, mereço? -, muitos ingressos ainda à venda e cambistas tentando se livrar dos seus ingressos a preços absurdos de tão baratos: essa era a cena do lugar.

Por volta das 20h, os portões se abriram e deu-se a correria insana por bons lugares nas pistas. Após pegar a pulseira identificadora da pista VIP e passar por um enorme lounge, entrei na, claro, Pista VIP, com pouquíssimas pessoas nela. Felizmente, consegui um bom lugar próximo ao palco, que rendeu as fotos que ilustram esse post.

Depois ainda de mais alguns minutos, uns bons 40 deles, as luzes se apagaram, enquanto um pano branco cobria a parte mais alta do palco, foi possível ver os inconfundíveis sapatos de Lily por trás dele. O público – incluindo eu – foi à loucura, enquanto a bateria começava as batidas de “Everyone’s At It” e uma luz piscava por trás do pano revelando a silhueta da banda.

O canal a cabo Multishow gravou e exibiu as melhores partes a apresentação de São Paulo – no dia anterior -, em qualidade profissional, claro, que, acredito eu, vai ser lançado em DVD. Para ver a crítica do show faixa-a-faixa, com fotos e vídeos, e a apresentação exibida pelo canal, clique em “Continue lendo…”

Continuar lendo

Anúncios