Casa da Diversão

O lançamento era só no dia 28 de outubro, mas já vazou na internet o novo álbum de Alecia Moore, nossa amiga P!nk. Funhouse – Casa da Diversão, em português – tem 14 faixas, mais o clipe de So What para ser executado no computador, na função enhanced.

Esse é o quinto álbum de estúdio de P!nk, sucessor de Can’t Take Me Home (2000), M!ssundaztood (2001), Try This (2003) e I’m Not Dead (2006). Marcada pelo pop com uma pitada de rock, que sempre deu bem certo, a cantora nos presenteia com mais um trabalho, dessa vez com um pouco mais de baladas.

Em 20 de fevereiro, P!nk anunciou em seu site oficial, o fim do seu casamento com Carey Hart e confirmou estar trabalhando em um novo álbum. Quando o clipe do primeiro single de Funhouse saiu, mostrando P!nk junto a seu ex-marido, enquanto cantava “I think I just lost my husband, I don’t know where he went” (Acho que perdi meu marido, não sei onde ele foi), todos acharam muito estranho. No clipe, ela também corta uma árvore em que se vê um coração escrito “Alecia + Carey”. Em entrevistas, P!nk disse que eles ainda continuam amigos e que a separação foi decisão mútua.

O Mercado Pop já publicou uma crítica sobre So What. Para vê-la, clique aqui.

No geral, o CD é muito bom, principalmente para quem já curte o trabalho de P!nk.

Para baixar o CD, ler a crítica faixa a faixa do álbum, e ver mais fotos promocionais, clique em Leia Mais…

1. So What
É aquela música que todos já conhecemos. P!nk fala sempre que é uma rockstar e que quer arrumar muita briga. Não precisa de homem nenhum e vai mostrar a todos que está muito bem. O primeiro single do álbum é um chicletinho. A gente até fica com pena dela, já que o garçom deu a mesa dela à Jessica Simpson (rs).
Nota 10

2. Sober
O segundo single do CD. É uma balada agitada. Tipo Who Knew, de seu último CD, I’m Not Dead. Se perguntando por que ela sente que a festa acabou, nos leva a uma viagem bem legal. Não parece com nenhuma outra música dela. Os violinos ao fundo, dão um toque a mais, excelente. Perfeita escolha para single. A voz rasgada de P!nk e os violinos ao final fecham a música com chave de ouro.
Nota 10

3. I Don’t Believe You
Essa é uma balada pra valer. Apenas instrumentos de corda dão um toque mais emocionante a essa faixa, que daria certo facilmente como o terceiro single. “Você disse que a gente não ia se separar, não acredito em você, quando você diz que não precisa mais de mim”, canta P!nk.
Nota 10

4. One Foot Wrong
Com notas triste e melodia idem, é uma música melancólica. Chega a ser um pouco estranha. Ouvindo pela primeira vez, é difícil dizer se gostamos ou não da música.
Nota 7

5. Please Don’t Leave Me
Mais uma no estilo Who Knew. “Por favor, não me deixe. Eu sempre digo o quanto eu não preciso de você, mas por favor, não me deixe”, e um dos versos da música, que é legal. Só. A repetição faz até a gente simpatizar com ela.
Nota 8

6. Bad Influence
Essa já é mais agitadinha. Com uma batidinha mais divertida, faz a gente lembrar na hora do título do álbum. Com notas que vão desde o mais grave até os mais agudinhos que P!nk aguenta, só nos ajuda a ver a versatilidade da voz dela. É impossível ficar parado – pelo menos o pezinho a gente bate. Muito divertidinha mesmo. Só não sei se seria uma boa escolha para single.
Nota 9

7. Funhouse
Outra agitadinha. Também divertida. Mais uma que não deixa você ficar parado. Dá até vontade de ouvir mais de uma vez seguida. Talvez, a gente até deixe no repeat por umas 3 horas e dê para o gasto. “Isso costumava ser uma casa divertida, mas agora está cheia de palhaços maus, é hora de começar uma contagem regressiva, eu vou queimar isso tudo”, são os versos do refrão. As batidas lembram músicas mais antigas, que tinham as batidas mais simples, o que não necessariamente a faz ser pobre.
Nota 9,5

8. Crystal Ball
Um violão e nada mais compõe essa balada, que até lembra uma musiquinha sertaneja. P!nk sempre mostrou esse pequeno desvio, principalmente em seu último álbum. “Talvez você vá para o inferno, mas eu não tenho medo algum”, diz a cantora, em uma música que diz que não há problema em não sabermos o que o futuro nos reserva. A música chega a ser um pouco irritante depois de um tempo.
Nota 6

9. Mean
Outra balada agitada. Às vezes a música pode até ser boa, mas um álbum chamado Funhouse faz a gente esperar músicas mais agitadas e divertidas. “Como ficamos tão cruéis? Como superamos tudo tão fácil? (…) Essa não sou eu, geralmente eu sou tão forte”. Essa já passa de sertaneja, para country. Não é ruim, mas o CD tem outras melhores.
Nota 7

10. It’s All Your Fault
Uma batida bem diferente para as músicas de P!nk, mas muito boa. “É tudo culpa sua. Você me chama de bonita, me esnoba e agora eu não consigo te esquecer”. A letra é muito legal e completa muito bem o instrumental. Dá vontade de colocar no repeat também. A bridge ainda tem um efeito inédito nas músicas de P!nk: uma eletronizada em sua voz. E não, não ficou forçado e nem ‘sobrou’. Ficou perfeito. Outra escolha perfeita para single também.
Nota 9,5

11. Ave Mary A
Essa já tem uma batida mais rápida. E apesar de ter uma pegada mais pesada de guitarras distorcidas e bateria, tem uma melodia um pouco mais triste. “Onde está a luz?”, P!nk questiona. É bem emocionante. Boa.
Nota 8

12. Glitter In The Air
Outra baladinha. Dessa vez, no piano. Um pouco enjoativa. Logo antes de completar 1 minutos, já dá vontade de trocar. Nessa, P!nk deixa claro que tem um certo desvio à música country, já que é fácil imaginar as Dixie Chicks ou Carrie Underwood cantando. Não aguentei. Passei de faixa.
Nota 6

13. Could’ve Had Anything
A batidinha mais rápida está de volta. No estilinho música antiga. “Eu podia ter tido qualquer coisa, eu deveria ter tido tudo”. É um pouco irritantezinha também. Até a voz rasgada de P!nk chega a irritar. A gente até tenta gostar, mas não funciona muito não.
Nota 7

14. This Is How It Goes Down
Quando a gente acha que o final do CD seria toda ruim, chega essa faixa. Não é excelente, mas sem dúvida, é melhor que essas duas últimas músicas. A voz de P!nk volta a ser boa nessa aqui. =) A batida agitada também volta a agradar. Tem até um rapzinho no meio. É difícil julgar se ele sobrou ou não.
Nota 8

No geral, o CD é razoável. O início é melhor que o final, mas vale a pena ouvir para tirar suas próprias conclusões.

Álbum: “Funhouse”
P!nk

Anúncios

5 pensamentos sobre “Casa da Diversão

  1. Pingback: A Fama… « Mercado Pop

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s