Riot!

A primeira vez que eu realmente parei para ver e ouvir essa bandinha de rock, foi no VMA 2008, onde eles se apresentaram com a música “Misery Business”. E eu gostei bastante do que eu ouvi. Aliás, também gostei de ver que Hayley Williams, a vocalista do Paramore, mesmo se mexendo tanto, consegue manter uma qualidade de voz invejável a várias cantoras. Isso é resultado de um intenso treinamento vocal desde criança.

O Paramore é formado por Hayley William (vocais), de apenas 17 anos, Josh Farro, Jeremy Davis e Zach Farro. Depois do segundo álbum a banda foi ficando mais conhecida nos EUA e, consequentemente, no resto do mundo pelos hits, tais como “Crushcrushcrush”, “That’s What You Get” e “Misery Business”. E parece que a banda já trabalha no seu terceiro álbum.

Intrigado pela apresentação no VMA, procurei ouvir o CD deles “Riot!”.

Descobri que este é o segundo álbum de estúdio da banda. O primeiro se chama “All We Know Is Falling”, mas é meio desconhecido.

Para fazer o download do álbum completo do Paramore e ver sua review, clique em Leia Mais…

Álbum: “Riot!”
Paramore

For A Pessimist, I’m Pretty Optimistic 3:48

Já abre o CD numa explosão de guitarras e baterias. É bom para estabelecer o clima. Um tanto quanto interessante, já que a voz de Hayley vai de tons mais baixos até os mais altos. E isso mostra a qualidade da voz da moça. É bem agitada, como quase todas as faixas do álbum. Muito boa.
Nota: 9

That’s What You Get 3:41

A gente já está bem familiarizado com essa faixa, né? Principalmente por já ter sido single. Essa é uma das músicas que eu já tinha ouvido tocar no rádio mas não tinha a menor idéia de quem cantava ou tocava. Muito boa também. Tem algumas pausas naquela batida pesada de rock, que se mostra um pouco cansativa ao longo do álbum.
Nota: 9,5

Hallelujah 3:24

Essa é uma música que, mesmo quem não entende inglês, percebe uma batida um pouco mais triste. Uma excelente escolha para single também. Também tem um pouco menos daquele monte de batida irritante que, apesar de uma característica de bandas de rock, às vezes irritam. A voz de Hayley está fantástica.
Nota: 10

Misery Business 3:32

Na minha humilde opinião, a melhor faixa de “Riot!”. Também por não ter aquela batida o tempo todo. É completamente viciante. Outra também que, mesmo sem ter idéia do que diz a letra, você se pega cantando, ou pelo menos murmurando por aí.
Nota: 10

When It Rains 3:35

A música começa com uma guitarrinha ecoada. E, assim que a batida começa, nota-se que é a música que mais se relaciona com uma balada, o que não significa que seja lenta. E nem que seja ruim. Uma faixa muito bonitinha. Redondinha, redondinha. Pode ter certeza de que você já ouviu algo parecido antes.
Nota: 8

Let The Flames Begin 3:18

A essa altura do CD, o álbum começa a ficar repetitivo e cansativo. Talvez esse seja o problema de bandas de rock. Elas tendem a ficar mais e mais parecidas. Novamente, dá a impressão de que você já ouviu antes. E o pior, no mesmo CD.
Nota: 6

Miracle 3:30

Além da batida repetitiva, a voz de Hayley e seus agudinhos, que no início soavam maneiros e divertidos, já começam a dar nos nervos. Nada de mais nessa faixa. Redondinha também.
Nota: 6

Crushcrushcrush 3:09

Outra faixa que muitos já conhecem por ser single. Ainda bem que ela está no meio do álbum, porque a música faz a idéia de um album irritante diminuir quando começa a tocar. Nem há muito o que comentar. É boa: fato. Principalmente por não haver muitos agudos da vocalista. Valeu, Hayley.
Nota: 9

We Are Broken 3:38

Finalmente uma lentinha para mudar o clima do CD. Só que de tão lentinha com a voz melosa, a música chega a ser irritante. E, claro, lá estão os agudinhos da moça de cabelo ruivo. Mas não dá para negar que a música é boa. Boa para escutar sozinha, e não junto com as outras do álbum. O piano no meio, chega até a ser inesperado.
Nota: 8

Fences 3:19

De volta ao ritmo de sempre, mas com uma guitarra que lembra muito o rock antigo. A forma de cantar também. Não chega a destoar das outras músicas do CD, mas se destaca por ser um pouco diferente. Os agudos, nessa música, nem irritam tanto.
Nota: 9

Born For This 3:59

De volta ao rock irritante, só para não perder o costume. De volta a músicas que já ouvimos. Não é novidade alguma. É tão repetitiva, que até os comentários começam a se repetir.
Nota: 6

No geral, o CD é bom, mas podia ser melhor.

Créditos: Paramore.com.br e Wikipedia

Anúncios

4 pensamentos sobre “Riot!

  1. O blog está cada vez melhor!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Parabéns!
    Pelo menos pra mim já virou referência para ler bons textos!
    “Eu quero sempre mais….” pois é!!!!
    Continuem que está d+!

  2. e Jacy, abigo
    cuidado para não generalizar: “bandas de rock”.

    dentro da categoria “bandas de rock” tem muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuita coisa diferente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s