Rock Star: Rooney, Cake e Muse

Começando um dos novos quadros que virão do Mercado Pop, no ‘ROCK STAR’ vamos ter o perfil e o (meu) ranking e opinião sobre bandas de rock – seja moderno, alternativo, indie, clássico e etc. O Ranking é feito através das estrelas de ouro, prata e bronze.

Se você quer ver sua banda favorita aqui no espaço ‘ROCK STAR’, comente abaixo, e no próximo quadro, tento colocá-la aqui com reviews!

ROONEY

A banda Rooney é formada de cinco componentes, todos eles nascidos em Los Angeles, e sua música é remanescente de artistas dos anos sessenta até os dias de hoje. Embora eles tenham um estilo distinto, o seu som tem sido comparado com tudo de The Beatles até The Cars e inclusive Blur. Já fizeram tour por todo o país (EUA) juntamente com algumas bandas como Weezer e The Strokes. Rooney tenta capturar elementos das quatro decadas passadas e fazer um som moderno para hoje.
O quinteto foi fundado pelo talentoso cantor/compositor/guitarrista Robert Schwartzman quando ele ainda era um adolescente de ensino médio (em 1999), e é composta por Taylor Locke na guitarra, Matt Winter no baixo, Louie Stephens nos teclados e Ned Brower na bateria. Originalmente conhecidos como ‘Ed Rooney’ (nomeado assim por causa do personagem de Jeffrey Jones no filme ‘Ferris Bueller’s Day Off’), a banda começou abrindo shows como os do Phantom Planet, Weezer, The Strokes, The Donnas, OK Go, Pete Yorn, e muitos outros. Rooney atingiu a Europa em 2001/2002 ao participar do ‘Lollapalooza Tour’.

RANKING: ESTRELA DE OURO
Rooney cresceu muito desde seu primeiro album em 2003. Ao ouvir o som dos caras, já podemos identificar harmonias lindas, simples, mas muito bem elaboradas, o que nos faz parar pra pensar: realmente, uma banda não precisa tocar as coisas mais difíceis do mundo para ser boa.

CAKE

Uma banda formada em 1991 em Sacramento, Califórnia. Embora a música do Cake seja frequentemente classificada como rock alternativo, ela combina vários gêneros musicais como funk, ska, pop, jazz, rap e country. Marcas registradas dessa banda são as letras bem-humoradas e irônicas, as capas de seus discos (bastante semelhantes), o trumpete de Vince DiFiore e o estilo peculiar de John McCrea (voz, guitarra), que em vários momentos enuncia as letras, ao invés de cantá-las.
Já houve diversas mudanças na formação do Cake. Victor Damiani (baixo) deixou a banda em 1997, dando lugar a Gabe Nelson. Um ano depois, Greg Brown (guitarra) foi substituído por Xan McCurdy. Finalmente, Todd Roper (bateria) abandonou o grupo depois da gravação do quarto álbum, “Comfort Eagle”, para priorizar seu filho. Depois da saída do Cake, Damiani e Brown continuaram a trabalhar juntos quando formaram a banda Deathray.
Alguns dos grandes sucessos desse grupo são “Never There“, “Short Skirt/Long Jacket“, “Frank Sinatra” e uma cover inusitada de “I Will Survive“, de Gloria Gaynor.
O grupo anunciou que está preparando dois discos, sendo um deles ao vivo (“Live at the Crystal Palace”) e outro de raridades (“B-Sides and Rarities”), que trará covers de “War Pigs”, do Black Sabbath, e “Never Gonna Give You Up”, de Barry White.

RANKING: ESTRELA DE OURO
O Cake é o tipo de banda que te cativa na primeira vez que você ouve. E se a primeira música que você ouvir deles for ‘I Will Survive’, cover da Gloriosa Gaynor, é paixão na certa. Uma vez com Cake, nunca mais sem Cake. Vale a pena dar uma ouvidinha.

MUSE

Muse é uma banda de rock alternativo britânica (de Teignmouth). Os seus membros são Matthew Bellamy (voz, guitarra, piano – filho de George Bellamy, dos The Tornados), Christopher Wolstenholme (baixo) e Dominic Howard (bateria).
A banda foi formada no início dos anos 90, em 1994, na escola, e em 1999 lançaram o CD ‘Showbiz‘. O álbum foi bem recebido pelos críticos e os singles ‘Muscle Museum‘ e ‘Unintended‘ tiveram algum sucesso dentro e fora do Reino Unido. Imediatamente surgiram comparações a outro grupo britânico, o Radiohead, ainda que eles não fossem uma das influências da banda. Segundo Matthew Bellamy, as influências são, entre muitos outros, Jeff Buckley, Queen e Rage Against the Machine.
Depois do primeiro album, que foi um sucesso, o Muse lançou o segundo cd em 2001, ‘Origin Of Symmetry‘, que teve sucesso ainda maior que o antecessor.
Em 2002 lançaram o DVD ‘Hullabaloo – Live at Le Zenith‘ gravado em Paris, e o cd duplo ‘Hullabaloo Soundtrack‘. Em setembro de 2003, saiu o seu terceiro álbum de originais, intitulado Absolution. O álbum foi nº1 no Reino Unido e os singles ‘Time Is Running Out‘ e ‘Hysteria‘ foram sucessos imediatos, entrando para as playlists da maioria dos canais de música e rádios.
Em 2004 participaram do 10º aniversário do Festival Super Bock Super Rock, pouco antes de se tornarem a banda do momento na Inglaterra, ao encerrarem o Glastonbury Festival.
‘Black Holes and Revelations’ foi lançado em julho de 2006, e, assim como seu antecessor, estreou na primeira colocação nos tops britânicos. O primeiro single foi ‘Supermassive Black Hole’, que entrou no top 5 do Reino Unido. Segundo Matthew, a música é suposto ser engraçada, diferente de tudo já feito. Depois, foi lançado o segundo single, ‘Starlight‘. Como influências para o novo CD, o vocalista fala sobre a banda The Tornados, em que seu pai tocava.
Mais recentemente, 2008, Muse tocou no Rock in Rio Lisboa, sendo este o único concerto da banda na Europa este ano.
Ainda em 2008 se apresentaram na América Latina, passando pelo México, Colômbia, Argentina, Chile e Brasil, com shows no Rio, São Paulo e Brasília.

RANKING: ESTRELA DE PRATA
São os típicos emos britânicos: aquela música que você até curte, mas não consegue ouvir todo dia. As músicas do Muse são um tanto depressivas e tristes, com harmonias lindas, é verdade. Os caras são monstros, tocam pra C*#¨$&@#, mas às vezes a gente enjoa um pouco da depressão deles e do estilo.
Ainda acho que “Supermassive Black Hole” é o melhor single deles, a música mais animadinha e a mais dançante. Mesmo que não seja pra você pintar uma lágrima com lápis de olho na cara, vale a pena escutar uma vez ou outra.

Para saber mais das bandas acima, clique nos links abaixo!
ROONEY-BAND.COM
MUSE.MU
CAKEMUSIC.COM
ROONEY FAN BRAZIL
MUSE MYSPACE
CAKE MYSPACE
ROONEY MYSPACE

Anúncios

5 pensamentos sobre “Rock Star: Rooney, Cake e Muse

  1. Realmente, comparar Muse com emo é uma besteira. Se você só achou ‘Supermassive’, dê uma olhada em ‘Plug in Baby’ e ‘Knights of Cydonia’, além de avaliar como eles tocam nas músicas já referidas, que quase babam um estilo Morello. Quando as outras bandas, nunca escutei a ‘Rooney’, parece ser boa, e o Cake é uma delícia, com regrações tipo ‘perhaps, perhaps, perhaps’ e ‘guitar men’. Boas indicaçõea!

    Muse é bom! [3]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s